sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Lista dos animais mais "estranhos" do mundo

 
Macaco de cara branca



Anta Pintada


 Hagfish - Parece um caracol, mas trata-se de um peixe.


 Topeira do nariz de estrela


Macaco de Tromba


 
Tatu-fada-rosa 

  
Axoloti


Aye-Aye 



Alpaca

Tarsier


Polvo Dumbo




Cão de Komondor



Coelho Angorá


Peixe Bolha

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Animações em Biologia Celular



Olá moçada, tudo certo?
Para quem gosta de biologia celular, eu recomento este site.
Ele contém inúmeras animações em três dimensões que mostram as estruturas celulares e os processos fisiológicos da célula, como respiração, síntese protéica, duplicação do DNA, fotossíntese, etc. E o melhor, tudo em português! :)

Além disso há uma parte dedicada aos vírus, também muito interessante...

ahhh e não deixem de conferir a animação sobre o tema evolução, fantástica!!!

Para o pessoal que está aguardando novas aulas, em breve eu irei postar material de zoologia, taxonomia e genética....

Que os ATPs estejam com vocês...

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Animal fotossintetizante?

Bom galera, isso não é novidade, mas é pouco falado pelos professores em sala de aula... Lembro-me que uma vez, em uma aula, uma aluna me perguntou se existia algum animal fotossintetizante. Eu, na época, não sabia deste caso, mas certo de que tudo na natureza é possível, tive a felicidade de falar que não sabia de nenhum caso, mas que nem por isso poderíamos considerar a inexistencia de um animal fotossintético como verdadeira. Os alunos cairam na gargalhada e debocharam muito dela... coitada! E não é que existe mesmo? Biologia é assim meu caro: vivendo e aprendendo! Mas como eu queria poder ter tido a portunidade de mostrar este caso para aquela aluna... Que pena!

Bem, trata-se de um molusco, mais especificamente, uma lesma-do-mar. Seu nome científico é: Elysia chlorotica

Ela realiza fotossíntese aproveitando os cloroplastos das algas marinhas das quais ela se alimenta.Mas agora descobriram que ela é capaz de sintetizar a sua própria clorofila (o “combustível” que os cloroplastos precisam para funcionar). Aparentemente, ao longo da evolução, ela adquiriu vários genes das algas que permitem que ela faça isso. Ou seja, se um dia faltarem algas na mesa, ela pode realizar fotossíntese exatamente como fazem as plantas.

Uma equipe liderada por Mary Rumpho da Universidade do Maine publicou um estudo indicando que a lesma verde também “roubou” o gene das algas que come. Em uma Lamarckiana “transferência horizontal”, de alguma forma, em algum ponto de sua evolução, os genes pularam das plantas para os moluscos, permitindo que os cloroplastos realizem finalmente fotossíntese. Lamarck daria um sorriso, ainda que tal transgenia seja extremamente rara.

Agora, satisfazendo a dúvida que todos devem ter, a New Scientist também perguntou se algo similar poderia algum dia ser reproduzido em humanos. A resposta? Improvável. “Nosso trato digestivo apenas tritura tudo – cloroplastos e o DNA”, respondeu Rumpho.

Uma curiosidade é que o estudo foi editado por Lynn Margulis, bióloga notória por suas idéias sobre a origem de organismos eucariotos em nosso planeta. Não é tanto surpresa porque essa espécie de oba-oba com organelas, genes e organismos roubando, ou melhor, cooperando de maneira simbiótica é exatamente o que Margulis propôs em 1966.

A idéia de que a célula eucariótica, repleta de estruturas especializadas e complexas surgiu da união de células procariotas primitivas pode parecer óbvia hoje, mas seu trabalho original foi “rejeitado por quinze periódicos científicos”.

para quem quiser ver um vídeo desse bicho aí vai o link: http://www.youtube.com/watch?v=aIyaxgBkToU

Abraços e até +